quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Livro - Resenha #50 | A GAROTA NO TREM, Paula Hawkins (GALERA RECORD)


Nome original: The Girl On the Train
Autora: Paula Hawkins
Editora: Galera Record
Páginas: 378

Rachel é uma mulher na faixa dos trinta anos completamente acabada. Sem emprego, viciada em bebida e ainda divorciada, ela não consegue esquecer seu ex, Tom Watson, que a traiu e logo depois a deixou, construindo uma família na mesma casa a qual costumava dividir com Rachel. Agora completamente sozinha, a rotina de Rachel se resume em pegar um trem de manhã direto para Londres para que sua colega de apartamento não descubra que ela perdeu o emprego, beber mais um pouco, pegar o trem de volta para casa e sofrer de ressaca na manhã seguinte, isso sem contar nas inúmeras vezes que ela apronta algo vergonhoso a mais, como ligar para o ex, implorar sua atenção, ir na casa dele e xingar sua mulher, etc.

Todos os dias de manhã, quando pega o trem, no entanto, Rachel tem uma visão que a deixa mais feliz, embora seja por apenas alguns minutos: a casa de número 15. Lá vivem Jess e Jason, um casal jovem que se ama e se completa, segundo Rachel. Para ela, eles são o casal perfeito, da mesma forma que ela e Tom costumavam ser antes, no começo de sua relação. Certa vez, Rachel se depara com uma visão estranha e completamente diferente do que esperava e, dias depois, ela fica sabendo que Jess - na verdade, Megan - está desaparecida.

Acreditando poder ajudar na busca e se sentindo mais envolvida do que deveria, Rachel decide se envolver com o paradeiro de Megan e descobrir o que aconteceu com ela, mas nessa busca incansável Rachel acaba por descobrir mais de si mesma e do quanto as coisas podem não ser o que parecem.


Desde que soube do lançamento de A Garota no Trem eu quis lê-lo, porém demorou um pouco até que eu tivesse a oportunidade, e por fim não me arrependo do esforço até tê-lo em mãos. Sério, esse livro pode estar entrando na lista dos meus livros favoritos com uma boa posição do ranking.

Paula Hawkins tem uma escrita muito fluída. Eu só parava de ler quando realmente precisava fazer algo e, mesmo assim, a história do livro rondava minha cabeça em todos os momentos. O jeito que ela construiu os personagens, suas fraquezas, suas inseguranças e suas forças foram muito realistas e nítidas. Por mais que você possa ter raiva de uma das três mulheres que narram ao longo da trama por ações que elas tomam, em algum momento você vai entender o porquê dela ter feito aquilo, não aprovando a ação, mas de fato entendendo. Eu adorei isso, porque foi, de fato, real. Elas não pareciam personagens, mas sim pessoas reais, complexas assim como nós mesmo somos.

O livro é narrado por três personagens, todas mulheres e bem ativas no enredo: Rachel, Megan e Anna, a atual mulher do ex marido de Rachel. Embora possa parecer que as três não tem nada a ver no começo, durante a narração e as descobertas cada vez mais surpreendentes, começamos a ligar os pontos que as tornam tão semelhantes em vários aspectos até inesperados pelo leitor.

Uma dica que posso dar é: fiquem atentos às datas que o livro dá e quem está narrando cada parte. Por mais que dê para saber quando é antes e quando é depois somente lendo (ou em qual ponto de vista está), pode ser que você se confunda um pouco se não prestar atenção.


O mistério parece nunca acabar e cada capítulo é uma descoberta nova, uma pista nova que é solta no caminho. Eu adorei a forma como ela conseguiu sustentar esse suspense até o final, e por mais que eu achasse já saber quem tinha sido o culpado, no final Paula me surpreendeu de novo, dando um desfecho que eu não imaginava.

Não dá para falar muito do livro, porque qualquer coisa pode ser spoiler, mas eu realmente indico a leitura, principalmente se você gosta de thrillers psicológicos, tenho certeza que vai amar esse. É original, é surpreendente. Simplesmente me apaixonei, não só pelo livro, mas pela autora, mesmo esse sendo o primeiro livro dela que leio.

O trabalho do selo Galera Record como sempre está impecável. Eu adorei a capa, os efeitos das letras do título do livro ao toque. A diagramação também está ótima, o tamanho das letras e a divisão dos capítulos, tudo muito simples e ajeitadinho. Vale lembrar que também não encontrei erros de digitação durante a leitura.

Enfim, de forma geral, eu adorei o livro. Espero que também tenham gostado ou que gostem, se ainda não leram.


 


2 comentários:

  1. Eu estou completamente louca por este livro, mas sempre que vejo ele para comprar, está com um preço nada "comprável", rs.

    Beijos,
    Leia a resenha de "Lua Azul"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu comprei na Submarino e até que não estava tão caro. Acho que na Amazon Brasil ta ainda mais barato, e o livro é ótimo! Super recomendo!

      Beijos!

      Excluir

« »
© Razões Literárias - 2015. Todos os direitos reservados. Criado por: Lauren Yorres. Tecnologia do Blogger. imagem-logo