domingo, 1 de novembro de 2015

REVIEW (série) | LIMITLESS


Duração de cada episódio: 42-44min
Gênero: Drama, policial
Produzida por: CBS
N° de episódios: 5 (em andamento)
Temporadas: 1 (em andamento)
Ano: 2015
     

Sim, eu sei que a primeira temporada ainda não foi inteira ao ar, mas eu tenho que comentar sobre Limitless.

Para quem não sabe, a série, que teve sua estréia dia 22 de setembro deste mesmo ano é baseado no filme de mesmo nome (Sem Limites, aqui no Brasil), estrelado por Bradley Cooper.

Na série, Brian Finch (Jake McDorman) é um aspirante a astro do rock fracassado que, ao longo dos anos, não conquistou nada do que queria para sua vida. Ele acaba descobrindo o NZT, uma droga capaz de causar efeitos extraordinários no cérebro. Ao usar a droga e ser descoberto pelo FBI ele passa a trabalhar para a corporação, ajudando a resolver casos complexos, juntamente com Rebecca (Jennifer Carpenter), uma agente de passado obscuro e seu parceiro Agente Boyle (Hill Harper). Secretamente, enquanto trabalha com o FBI, Brian também possui um acordo com o candidato à presidência Edward Morra (Bradley Cooper), que também é usuário da misteriosa droga.


A série, que foi criticada por muitos e, inclusive, apontada para listas de cancelamento, tem como ator principal Jake McDorman. Não me lembro de outros filmes ou séries que eu tenha visto com o ator, no entanto, o rosto dele é familiar. Seu personagem, o Brian, é carismático, divertido e retrata exatamente o que uma pessoa normal faria se tivesse em suas mãos uma pílula que aumentasse em 100% a capacidade do seu cérebro. Acredito que tenha sido mais isso que preserva o público que acompanha a série do que propriamente o fato de estarem continuando com a ideia do filme (que na minha opinião, foi bem legal).

Rebecca e Boyle não tiveram muito foco até o último episódio liberado que eu assisti (Personality Crisis, ep. 05), mas aparecem em todos os episódios, resolvendo os crimes com a ajuda de Brian.

A série funciona como várias outras séries policiais que vemos por aí: cada episódio tem um caso que é descoberto e resolvido no decorrer dos 42 minutos. Todo começo de episódio, Brian toma uma pílula de NZT (que é fornecida à ele pelo FBI) e assim que ela é ingerida, a tela ganha cores mais vivas. Ao longo do tempo de cada um, se prestarmos atenção, vemos que as cores vão ganhando uma coloração mais baixa, para, no próximo episódio ganhar vida novamente.

Eu não sou crítica profissional, portanto não sei dizer em termos técnicos o que foi que eu gostei ou não. De um modo geral, eu gostei da série. Tem um humor carismático vindo do personagem principal que, como já citei, chama atenção e nos faz gostar de Brian; além disso, a série é dinâmica, mas temos um porém: a longo prazo, os episódios podem acabar enchendo o saco.


É sempre a mesma coisa: Brian toma a pílula, extraordinariamente faz o trabalho de uma agência policial inteira e descobre quem, quando, onde e porque aconteceu o crime, o caso é solucionado e o episódio acaba. Vez ou outra temos alguma novidade sobre a relação de Brian com Edward Morra, mas até agora Edward só teve uma aparição e não sabemos quando ou se ele voltará a aparecer na série.

Precisa assistir o filme Sem Limites para entender a série? Eu diria que não necessariamente. A série explica o que é necessário saber, mas quem viu o filme provavelmente terá uma experiência diferente (e mais legal). Aliás, eu indico muito o filme! Não é dos meus gêneros favoritos, mas eu adorei!

Por enquanto, não vou desistir de Limitless e continuarei assistindo. Espero que os episódios ganhem um gás maior para prender os telespectadores, porque, caso contrário, terei que concordar com algumas listas de possível cancelamento divulgadas.

Enfim, você já assistiu Limitless (a série)? E o filme? Me conta tudo aqui em baixo!

Beijo e até a próxima!

Por: Lauren

4 comentários:

  1. Olá, tudo bom?
    Preciso confessar que nesse mundo de séries devo ser alguma espécie estranha porque eu não gosto muito de séries não. São raras as que conseguem me prender e ainda assim dá trabalho para terminar. Até gostei dessa que você comentou e gosto do ator principal também. Quem sabe eu assista, né? rs.

    Adorei o Blog, achei lindo. Estou seguindo.
    Bjux.
    - Diego, Blog Vida & Letras
    www.blogvidaeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Diego!
      Bem, eu gostei bastante de Limitless, como pôde ler na resenha. Não acho que seja uma série que vai durar muito, ainda mais por já estar em listas de possíveis cancelamentos, mas de qualquer forma não é uma história tão abrangente, a não ser que algum produtor tenha uma ideia surpreendente e coloque em prática haha

      Obrigada pela visita ♥

      Excluir
  2. a série enveredou definitivamente pro humor e se tornou um lixo. é o perigo de se enveredar pra esse lado, acaba virando uma comédia pastelão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei o personagem bem engraçado, mas o clima ao redor às vezes não combina com suas piadas. Como disse no comentário anterior, não acho que Limitless vá durar muito, embora tenha um enredo super legal e bom para se explorar. É uma pena!

      Excluir

« »
© Razões Literárias - 2015. Todos os direitos reservados. Criado por: Lauren Yorres. Tecnologia do Blogger. imagem-logo