quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Livro - Resenha #29 - Percy Jackson e Os Olimpianos: O Ladrão de Raios, Rick Riordan (INTRÍNSECA)


Nome original: The Lightning Thief
Autor(a): Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Páginas: 385
Ano: 2005

Finalmente essa resenha hein? Estava até meio envergonhada de ainda não ter falado da série Percy Jackson e Os Olimpianos aqui no blog, principalmente porque foi um dos primeiros livros que eu li de fantasia, a um booom tempo atrás. Posso dizer que foi o nosso querido Rick Riordan que me apresentou mais profundamente a essa parte da literatura e eu vou amá-lo eternamente só por isso.

Bom, O Ladrão de Raios conta a história de Percy Jackson, um garoto meio problemático que já foi expulso de várias escolas por problemas que nem consegue explicar. Percy foi diagnosticado com déficit de atenção e dislexia, mas ao longo do livro descobrimos que o que ele tem é algo bem maior e especial. Ele não possui um pai, então vive com a mãe, Sally, e com Gabe, seu padrasto completamente imbecil. 


Num passeio escolar, Percy acaba sendo atacado por sua professora (pelo menos era o que ele achava) e descobre que seu melhor amigo Grover é um Sátiro vindo de um acampamento especial chamado Acampamento Meio Sangue. Grover, então, havia sido designado para levar Percy até esse acampamento em segurança. 

Depois de muita correria e várias implicações no caminho, eles finalmente chegam ao Acampamento, onde Percy conhece Annabeth e Luke, dois Meio-Sangues, assim como ele. Aos poucos, Percy vai entendendo o que é o Acampamento e os Meios Sangues, que consistem em geradas da junção de um humano e um deus da mitologia. Annabeth é filha de Atena e Luke de Hermes, mas nosso protagonista ainda não sabe quem é seu pai. O Acampamento possui vários chalés, cada qual para um deus, e nesses chalés ficam os semideuses filhos do respectivo deus. Até que ele descubra quem é seu pai, Percy fica no chalé de Hermes e simpatiza bastante com Luke.

Depois de um tempo, Percy é reconhecido como filho legítimo do Deus das Águas, Poseidon, e começa a perceber melhor suas habilidades especiais, como controlar a água, falar com animais aquáticos e etc., mas, mesmo sendo tudo novo demais para o jovem semideus, ele é designado para uma missão e por isso, após consultar o oráculo, Percy, Grover e Annabeth saem numa perigosa aventura, afim de recuperarem o Raio e devolverem ao seu dono, provando que Percy não tem nada a ver com o roubo.

“Você irá para oeste, e irá enfrentar o deus que se tornou desleal.
Você irá encontrar o que foi roubado,
e o verá devolvido em segurança.
Você será traído por aquele que o chama de amigo.
E, no fim, irá fracassar em salvar o que mais importa.”


Percy Jackson é, definitivamente, um dos melhores livros infanto-juvenis de fantasia que eu conheço. Sério! Rick Riordan tem uma narrativa tão legal e entusiasmada que é difícil qualquer pessoa de 12 à 14 anos não se interessar pela série (ou até mais velhos).

O livro é narrado pelo Percy e ele tem um 'Q' de ironia que me encantou desde o início. É como uma pitadinha de humor num livro cheio de aventuras. Isso é exatamente o que muitos jovens procuram, o que explica o sucesso enorme que a série fez (e ainda faz). O livro é uma delícia de ler, super descontraído e ao mesmo tempo envolvente de uma forma incrível. Eu não conseguia parar de ler em momento algum.

O livro tem uma escrita bem infantil, na verdade, mas você se acostuma com isso durante os primeiros capítulos então chega uma hora que você nem percebe mais. Outra coisa é que os personagens não são bem apresentados, com a exceção de Percy. Eu tive a impressão que tudo aconteceu um tanto rápido demais e eu não tive tempo de me apegar a nenhum dos personagens.


Rick explorou cada canto da mitologia grega para escrever a série de seis livros que Percy Jackson e Os Olimpianos possui, e posso dizer que ele foi muito feliz na pesquisa e na aplicação dos mitos em sua história.

Eu amo mitologia grega e sempre li sobre o assunto, então eu percebi algumas mudanças básicas na aplicação (como, por exemplo, Annabeth ser filha de Atena, sendo que na mitologia original Atena manteve sua virgindade perpetuamente, ou seja, não teve filhos) mas ainda sim fiquei apaixonada com o modo que ele abordou o tema nos livros.

Na série Percy Jackson vemos a mitologia passando nos dias atuais. Apesar de ser bem difícil modernizar as lendas mitológicas, Riordan fez isso com uma qualidade incrível e eu simplesmente me apaixonei pela série inteira. Vale muito a pena!

Acredito que essa é uma ótima série para quem está começando a ler. Ela te prende muito facilmente e a leitura flui muito rápido. Eu li o livro em um dia e na época aquilo foi incrível para mim. Eu costumava demorar para ler um livro de quase 400 páginas (às vezes ainda demoro mais do que precisaria para ler um livro desse tamanho), e eu logo corri para comprar o segundo livro.


O Ladrão de Raios é um livro com muita ação também. Temos várias lutas e cenas super empolgantes para quem gosta desse tipo de trama, e acho que o fato de serem tão empolgantes que vai fazendo você se apegar total à leitura e não querer parar até terminar.

Recentemente, a editora Intrínseca lançou uma segunda edição da série, com capas novas e, na minha opinião, muito mais lindas! Eu só tenho o primeiro livro da segunda edição, pois quando li pela primeira vez não tinha como comprar, então peguei emprestado e fui lendo um por um, mas aqui vai uma comparação das duas capas.


Eu não vou nem falar aqui o quanto a adaptação cinematográfica de Percy Jackson é inferior aos livros, porque isso não é mais novidade para ninguém. Só posso dizer que fiquei completamente decepcionada, pois se tivessem feito direito é bem provável que faria o maior sucesso e se transformaria na série de filmes favorita de muitos (inclusive minha)! Alguém me explica qual foi o livro que o diretor dos filmes leu, porque esses não foram!

Antes de acabar a resenha, tenho que dizer que a lombada das novas capas, com certeza, são uma das mais bonitas que eu já vi na vida. Eles capricharam muito em cada detalhe e eu adorei o efeito! Fica lindo na estante.



Enfim, é isso! Beijos e até a próxima viagem!

Resenha por: Lauren

Nenhum comentário:

Postar um comentário

« »
© Razões Literárias - 2015. Todos os direitos reservados. Criado por: Lauren Yorres. Tecnologia do Blogger. imagem-logo