terça-feira, 21 de julho de 2015

Filme - Resenha #15 - Kingsman: Serviço Secreto


Nome Original: Kingsman: The Secret Service
Duração: 2h9min
Ano: 2015
Gênero: Ação/Aventura/Comédia/Espionagem
Nota:



Gary Eggys, mais conhecido como Eggys, ficou órfão de pai muito pequeno e cresceu em uma família “desequilibrada”, morando em uma quitinete com a mãe, irmã e seu padrasto. Eggys evita ficar em casa por conta da sua relação com o padrasto, assim, passa mais tempo na rua e acaba se metendo com frequência em encrencas – que não são encrencas babaquinhas.

Após roubar um carro e ser preso, Eggys não vê outra saída a não ser pedir ajuda, e é a partir daí que o filme passa de bom, para maravilhoso, na minha opinião.

Harry Hart, um agente que trabalhava com seu pai, livra Eggys da cadeia, e não pensa duas vezes antes de convocar ele para treinar em uma agência secreta de superespiões a serviço do Reino Unido. Lá ele precisa aprender a conviver em grupo, o que não de seu costume e além disso, precisa aprender a sobreviver em um mundo ganancioso e terrorista. Por isso, Eggys passa por vários treinamentos e aulas, sempre acompanhado de seu instrutor Harry.


Cheio de ação e comédia, o filme assume uma personalidade mais descontraída, o que não nos deixa cansados ou enjoados. Além disso, todos os efeitos e os problemas a serem solucionados parecem reais e não banais.  O que me deixou meio “balançada” (no sentido ruim da palavra) com o filme, foi o final designado para alguns personagens. Não sei se nas histórias em quadrinhos foram assim, mas acho poderiam ter mudado.

Enfim telespectadores, eu amei todos os minutos do filme e garanto a vocês que não irão enjoar. Eu super recomendo para qualquer um, como já disse, dá para dar umas risadas!

Beijos e até a próxima viagem!

Resenha por: Pietra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

« »
© Razões Literárias - 2015. Todos os direitos reservados. Criado por: Lauren Yorres. Tecnologia do Blogger. imagem-logo