domingo, 28 de junho de 2015

Série - Resenha #09 - The 100 (1°TEMP)


Duração de cada episodio: 42min
Gênero: Drama, Ficção cientifica, Aventura
Emissora: CW
N° de episódios: 13
Temporadas: 2 (ainda em andamento)
Ano: 2014
Nota:



Após uma explosão nuclear na Terra, a população foi supostamente dizimada. Apenas 400 pessoas, que estavam em estações espaciais – chamada de Arca –, sobreviveram.
As leis na Arca são rigorosas, tendo até controle de natalidade – um filho por casal –, e os crimes cometidos (até o menor deles) é pago com a execução. Os que ainda não completaram 18 anos ficam presos até terem a idade para a execução ou o perdão.


Depois de 97 anos, os recursos, como o oxigênio, estão acabando. O conselho entra em um acordo e decidem mandar 100 prisioneiros com até 18 anos para a terra, como uma forma de teste para ver se a Terra está habitavel e se a radiação nela não os mataria.

A nave dos 100 prisioneiros inicialmente, deveria pousar em Mount Weather, mas por um erro de cálculo acabou pousando no lugar errado. Então Clarke, Finn, Monty, Jasper e Octavia resolvem ir até Mount Weather pra buscar suprimentos. Enquanto isso, Bellamy (irmão de Octavia) “cuida” do acampamento junto com os que ficaram. Na verdade, o acampamento vira uma bagunça, já de segundo Bellamy “você pode fazer o que você quiser”.

Na viagem até Mount Weather, eles descobrem que não estão sozinhos na Terra, no entanto o maior desafio deles, inicialmente, é aprender a lidar uns com os outros.


Apesar de ser uma série futurística, The 100 não mostra muita coisa que não conhecemos, já que quando os cem prisioneiros vem para a Terra (sem estrutura nenhuma) e têm de começar do zero. Além disso, a série retrata as expressões e reações dos personagens ao verem a beleza do nosso mundo. Ao sentir uma simples chuva ficam maravilhados (o que é totalmente compreensível).

A evolução dos principais personagens foi muito bem retratada: Bellamy (Bobby Morley) que no começo era um péssimo líder e que não sabia controlar o acampamento, passa a aprender a liderar, admitindo que afinal precisamos sim de algumas regras; Clarke (Eliza Taylor-Cotter) que – ao contrario de Bellamy – é uma boa líder, tem que abrir mão de muitas coisas, algumas vezes até de sua bondade, sempre visando o melhor para o grupo; Octavia (Marie Avgeropoulos), que no começo era “indomável” e que fazia as coisas só porque queria fazer, passa a ser uma garota forte, que pensa mais em suas ações (ou, pelo menos, na maioria delas); e o adorável e apaixonante Finn, que ajuda a tomar decisões para o bem do grupo sempre querendo a paz, mas que acaba reconhecendo que a paz nem sempre é o caminho mais confiável.


Enfim, eles terão de respeitar uns aos outros, entender que, apesar de estarem na Terra, sem as Leis da Arca para oprimi-los, regras são importantes para evitar problemas maiores.
Além disso, como já dito antes, eles não estão sozinhos, então saber lidar com os terras-firmes (nome dado aos habitantes já existentes aqui) é essencial, fora o fato de terem que procurar suprimentos e tudo mais.

The 100 tem bons efeitos e um bom diálogo. É fácil se identificar com os personagens e, desde o começo, torcer por eles. Tudo isso torna a série fenomenal, fazendo você devorar a 1° temporada, indo logo pra 2° e aguardar ansiosamente a 3° temporada.

Apesar de não estar disponível no Netflix, eu sugiro que vocês procurem em outros sites para assistir. Não vão se arrepender!

Então é isso! Beijos e até a próxima viagem!

Resenha por: Bia e Pietra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

« »
© Razões Literárias - 2015. Todos os direitos reservados. Criado por: Lauren Yorres. Tecnologia do Blogger. imagem-logo