domingo, 14 de junho de 2015

Série - Resenha #07 - The Flash (1°TEMP)


Duração de cada episódio: 42-45 min
Gênero: Fantasia, Drama, Suspense, Ficção Científica e Romance
Emissora: CW
N° de episódios: em andamento
Temporadas: 1
Ano: 2014 – atualmente
Nota:


A série mostra a história de um cientista/detetive Barry Allen (Grant Gustin) que passou boa parte da sua juventude buscando as respostas para a morte misteriosa e aparentemente sobrenatural da sua mãe e jurando justiça ao seu pai, que foi considerado culpado.

Após ser atingido por um raio e passar nove meses em coma, percebe que não é mais um cientista, e sim que possui agora o poder da velocidade.

Morando com os amigos da família, Joe West (Jesse Martim) e sua filha Iris West (Candice Patton), desde a morte de sua mãe, fica difícil esconder deles o seu novo poder até então misterioso. Mas Joe, que trabalha como detetive, descobre e não poupa ajudar Barry, logo se tornando parceiro dele.


Barry com o tempo descobre que pode usar seus poderes para o bem de Central City, se juntando com a equipe de cientistas da S.T.A.R. Labs, que logo vira sua mais nova família.
                                   
Para quem não sabe essa serie é baseada nas histórias em quadrinhos da DC Comics.

Eu nunca tive interesse nas histórias, mas depois que comecei a ver The Flash, isso acabou mudando um pouco. Os fãs ficaram muito felizes com a adaptação, desde os mais vidrados nas histórias até aquela galera que só conhecia o Flash de outros lugares ou que sabiam pouco sobre o herói.

Até as algumas garotas, as quais geralmente não conhecem muito esse mundo de HQ, chegaram a ficar apaixonadas por Barry (ele é aquele típico nerd todo atrapalhado que nos faz morrer de amores!) e pela ação da série em si.


A série explica bastante coisa, e ao decorrer dos episódios você vai entendendo o que, de fato, aconteceu com a mãe do nosso herói. Além disso, é muito bem mostrado como era a vida dele antes de se tornar o homem mais rápido do mundo, como ele mesmo se chama, e como é depois dessa transformação, o que ele faz para se adaptar a isso e as suas dificuldades com o tal. O telespectador nunca cansa das explicações e informações, até porque, é como um quebra cabeça onde cada uma delas é uma pecinha chave.

Além de toda a ação e aqueles básicos problemas que já conhecemos sobre heróis, Barry também tem que lidar com suas paixão secreta por Íris. Ele sempre está por perto, cuidando e protegendo ela e isso traz aquele detalhe de humanidade e romance, dando o toque final para a série ficar ainda mais perfeita e viciante.


 O Laboratório S.T.A.R é onde há os encontros para resolver os problemas da cidade, e lá dentro é sempre um mistério, porque afinal todos tem um segredo. Acho que isso é outra das coisas que traz o telespectador e o prende em sempre continuar assistindo os episódios. É bem legal!

Se a sua dúvida em ver a série é ficar no tédio, você pode se prepara porque tem muita ação e romance! Os efeitos são os mais reais possíveis, e o modo como eles agem com os problemas faz você querer estar na equipe também.

Então é isso! Beijos, e até a próxima viagem!

Resenha por: Pietra Petinati

Nenhum comentário:

Postar um comentário

« »
© Razões Literárias - 2015. Todos os direitos reservados. Criado por: Lauren Yorres. Tecnologia do Blogger. imagem-logo