terça-feira, 5 de maio de 2015

Livro - Resenha #09 - Extraordinário, R. J. Palacio (INTRÍNSECA)


Autor: R. J. Palacio
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Ano: 2013
Nota:


Não sei como fazer uma resenha de um livro que não gostei, mas vamos lá (peço desculpas a quem gostou).

A história é simples e sem mistério. Logo que ele começa a narrar você já sabe qual vai ser o final. Existem livros que conseguem fazer com essa previsibilidade não altere o entusiasmo de continuar lendo. Nós já resenhamos alguns livros assim aqui no EG e, inclusive, destacamos esse "poder" em cada um deles. Na minha opinião, Extraordinário não dá essa sensação. Pelo menos em mim não deu. De qualquer forma, o livro em si é muito fofinho e fala de coisas delicadas que são importantes de ler e refletir.


O personagem principal precisa superar e aprender a lidar com os seus próprios defeitos, sem se rebaixar aos novos colegas de escola. E isso acaba sendo um enorme desafio para ele, já que nunca tinha estudado em uma escola antes (ele estudava em casa). O livro não é narrado só por ele, então você acaba conhecendo opiniões diferentes e formando ideias igualmente diferentes sobre August.

E assim segue o livro, contando a história de um menino que tem uma síndrome que deforma o rosto dele, e que ele precisa superar.  Simples assim.

Acho que posso definir esse livro em 4 “s”, sem critério, sem mistério, sem surpresas, mas com muito sentimento.


O fato é que, não é que eu não tenha gostado. Eu gostei, mas... era só isso? Estamos rondados de livros assim, desse gênero e com o mesmo tipo de história em todos os lugares e, mesmo que esse livro seja um dos que mais ganhou fama entre tais livros, eu volto com a mesma pergunta: era só isso?

O livro é bem narrado, bem explicado, fofo, todo cheio de sentimentos e reflexões legais de se fazer. É o típico livro que você lê em algumas horas num dia que você não tem nada para fazer. Uma leitura prazerosa, mas sem “e se...” e acontecimentos inesperados, que te deixam acordado para a leitura e mega ansioso para saber o que vai acontecer em seguida.

Estou sendo sincera com vocês quando digo que esse livro “tanto faz como tanto fez” para mim, mesmo que o tipo de reflexão que o autor traz a tona seja muito importante. Bom, pode ser que seja diferente para vocês (como para maioria foi, já que todos que eu conheço que leram esse livro disseram que ele é maravilhoso).


Não quero desanimar ninguém, mas devo ser sincera com vocês e como já disse acima, é isso que estou fazendo. Se você gosta de livros mais calmos e reflexivos, “Extraordinário” é uma ótima escolha para você.

Antes de acabar, não posso deixar de comentar o quanto o livro é visualmente lindo. A capa, por mais simples que seja, chama atenção. A forma que é por dentro (as páginas indicando a troca dos narradores, os desenhos, as tipografias) tudo chama atenção e, na minha opinião, é o que mais move a leitura.


Beijos, e ate a próxima viajem leitores!

Resenha por: Pietra Petinati (part. Lauren Y.)

RECOMENDAMOS À:
Como já dito, aos que gostam de uma leitura suave, cheia de sentimentos e reflexões. Algo rápido e bonito, mas simples.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

« »
© Razões Literárias - 2015. Todos os direitos reservados. Criado por: Lauren Yorres. Tecnologia do Blogger. imagem-logo