quinta-feira, 30 de abril de 2015

Filme - Resenha #04 - A Teoria de Tudo


Duração: 2 horas e 3 minutos
Ano: 2014
Gêneros: Biografia, Drama
Atores principais: Eddie Redmayne e Felicity Jones
Nota:


"A Teoria de Tudo" conta o romance entre Stephen Hawking (um físico mundialmente conhecido) e sua primeira esposa, Jane. O enredo retrata tudo o que ele viveu enquanto eles estiveram juntos e até um pouco além...

O filme começa a contar a história de Stephen quando ele já está mais velho, fazendo doutorado em Trinity Hall, Cambridge em 1966.


Em uma festa, ele conhece Jane, uma estudante de artes. Jane acaba por dar o seu telefone para Stephen, mas ele acaba demorando pra ligar. Quando ele resolve fazer a ligação, eles se reencontram, mas ela esta com um garoto que ele entende ser seu namorado. Estava errado.

No dia seguinte, ele resolve ir encontrar ela na igreja. Logo depois eles saem, se conhecem melhor e depois de um tempo começam a namorar. Simples assim, tão natural.

Logo no começo do namoro, Stephen descobre que é portador de Esclerose Lateral Amiotrófica, que consiste basicamente na paralisia dos músculos. É claro que isso afeta a relação dos dois e é o que torna o filme especial.


Não sou de assistir biografias. Acho chato, na maior parte do tempo, mas me surpreendi com "A Teoria de Tudo". Além disso, o filme foi baseado no livro que Jane escreveu sobre Stephen. Ele se chama Travelling to Infinity: My life with Stephen. (Viajando para o Infinito: Minha vida com Stephen)

Em geral o filme é muito bom e faz você se envolver completamente. Tanto na história como um todo, como nos personagens em individual e na vida deles. Ele traz os seus sentimentos à tona de forma que você torce pelo casal, mas ao mesmo tempo sofre junto com a Jane ao ver ela cuidando do marido e das crianças praticamente sozinha. Ao mesmo tempo, fica alegre por Stephen, o qual vai ficando cada vez mais conhecido por suas teorias. É lindo ver ele se realizando em sua profissão dos sonhos e se tornando o cara foda que nós sabemos que ele era.


No enredo, ainda entram mais dois personagens que vão mudar a vida do casal e levar a história de cada um deles, separadamente, pra um rumo diferente. De fato, não sei se fiquei feliz ou triste pelos dois estarem e não estarem dando certo.

Como já disse, não curto muito biografias, mas esse filme me tocou muito. É difícil algo assim despertar tanto meu interesse e me emocionar da forma que emocionou. Eu definitivamente adorei e não me arrependo de forma alguma de ter assistido. É incrível e eu super recomendo!

RECOMENDAMOS À:
Quem curte dramas e biografias; quem quer assistir um filme bom e novo ou até para quem, como eu, quis dar uma diferenciada e assistir algo que geralmente não curte muito. Acredite, você pode se surpreender!


QUERO ASSISTIR! ONDE POSSO ENCONTRAR?
 Atualmente, você pode assisti-lo no NETFLIX, mas não sabemos quanto tempo ficará lá, já que o Netflix vive tirando e colocando filmes no seu sistema. Há, é claro, outros sites na internet, e eu acho que esse filme ainda pode ser encontrado nas raras locadoras de hoje em dia.

CURIOSIDADE!
O ator que interpretou Stephen, Eddie Redwayne, já fez participações em vários filmes, como Os Miseráveis e O Destino de Júpiter, mas ganhou o Oscar de melhor ator pela sua atuação em "A Teoria de Tudo". Foi muito justo, até por que não é fácil ficar metade do filme com a cara paralisada na mesma posição, ainda mais se é uma posição nada agradável de ficar (acreditem, eu tentei fazer a cara, e claro que eu não consegui). 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

« »
© Razões Literárias - 2015. Todos os direitos reservados. Criado por: Lauren Yorres. Tecnologia do Blogger. imagem-logo